Por Fora
das Pistas

Notícias

Foto: Quésia Melo/G1 )

24 de julho de 2017

Cavalgada registra aumento de 200% no número de cavalos no AC

A tradicional Cavalgada, que marca a abertura da Expoacre, maior feira de agronegócios, está em um ano de mudanças. Além de voltar a ser no sábado após três edições sendo no domingo, este ano, o evento também não conta mais com as chamadas comitivas, que fazia o trajeto com carretas de som.

Os apaixonados pela cultura country se concentraram no calçadão da Gameleira, no Segundo Distrito da capital, a saída, que estava marcada para às 8h30, foi às 9h. O percurso pela Via Chico Mendes, de aproximadamente cinco quilômetros, se estende até as proximidades do Parque de Exposições Marechal Castelo Branco.

A secretária de Turismo, Rachel Moreira, pontuou as mudanças no evento, mas diz que a organização acredita que a festa vai ser bonita e vai resgatar a Cavalgada como antigamente. Ela destacou ainda o aumento de 200% dos cavalos em relação ao ano passado. Este ano 600 cavalos foram inscritos contra apenas 200 em 2016.

“Esse ano é de mudança e precisa ser moldado. A gente tem uma boa expectativa dentro do novo modelo, que é sem a participação das carretas. É bom que diga que as carretas não participam, não porque as regras delas mudaram, mas porque os empresários decidiram que no formato que estavam não rendia mais lucro para eles. O que muda é o retorno pro sábado e o intervalo entre a saída dos veículos motorizados e animais e veículos de tração animal”, diz.

O animal que vai participar do evento deveria ter passado por exames e uma avaliação. Segundo a secretária, muitos produtores desavisados chegaram com os cavalos sem a devida documentação, o que não pode ocorrer.

“Estamos vivenciando algumas situações complicadas, que é aquele produtor que veio de longe, que não fez exames no cavalo, porque não sabia. Não podemos abrir exceção, porque se trata de um patrimônio do produtor rural”, explica.

Antes da saída da Cavalgada, um ato ecumênico ocorreu pelo Instituto Fé e Política, que envolve representantes de diversas religiões. “É uma forma de abençoar esse evento que faz a interação do campo pra cidade e marca a abertura oficial da Expoacre 2017”, enfatiza.

Fonte: G1 ( editado)

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.