Por Fora
das Pistas

Notícias

Foto: Fagner Almeida/ABCCC/Divulgação

17 de julho de 2017

Campo Verde encerra ciclo de exposições da raça Crioula

Em mais um evento de sucesso, o quarto consecutivo, o município de Campo Verde (MT) reafirma que é sede consolidada de seleção morfológica da raça Crioula, desta vez fechando a rota de Exposições Passaporte com o preenchimento de mais oito vagas no julgamento da Expointer.

Com um total de 42 animais inscritos, sendo 36 confirmados seis incentivo, a mostra realizada nos dias 14 e 15 de julho colocou mais uma vez o cavalo Crioulo na vitrine da programação da ExpoVerde – maior feira agropecuária, comercial e industrial do município em sua décima oitava edição – valorizando ainda mais a criação e o trabalho locais no desenvolvimento da raça na região Centro Oeste.

Confirmando que a produção local está no caminho certo, teve expositor estreando após quase cinco anos dedicados à criação. Dono da égua Baronesa do Rancho Bravo – Grande Campeã e Melhor Exemplar da Raça – Fábio Roberson Ferreira, proprietário da Estância Rancho Bravo, comemorou a conquista inédita para a sua marca. Uma caminhada feita passo a passo, rumo ao privilégio de chegar a Esteio.

“É a realização de um sonho, né. Um sonho que foi gradativamente sendo alcançado. Primeiro nós apresentamos ela ao pé, depois ela veio no incentivo no ano passado e esse ano veio como potranca. Acho que foi o reconhecimento de um esforço”, diz o proprietário que é também um dos fundadores do Núcleo Matogrossense de Criadores de Cavalos Crioulos (NMCCC), entidade organizadora do evento.

Do lado dos garanhões, a escarapela de Grande Campeão foi entregue a Las Callanas Les Digo, animal que veio de longe garantir o prêmio e a estreia na Morfologia da Expointer. Mais de dois mil quilômetros separam a cidade de Campo Verde dos municípios gaúchos de origem dos proprietários Anibal Torres, Diego Torres e João Vargas Nunes, de Dom Pedrito e Santiago, ambos em território gaúcho. Uma distância que não impediu a busca de um lugar no grande julgamento de Esteio (RS).

Após quatro anos selecionando para a Expointer, o município já deixou claro que além do desenvolvimento alcançado – que faz a cidade ser a primeira no ranking de geração de empregos ligados ao agronegócio e segunda na área do comércio no Mato Grosso – o local é o centro que une os criadores da raça Crioula em prol da seleção e melhoramento na área de expansão e fomento. Prova disso é a participação massiva dos proprietários residentes na cidade e arredores, com 80% dos animais presentes na exposição sendo de propriedade de expositores locais, muitos destes exemplares também nascidos na própria região. Números capazes de mostrar que, mesmo ainda recebendo de braços abertos a participação de outros estados – como do Rio Grande do Sul, desta vez – a região já consegue ser auto suficiente no sentido de apresentar um plantel digno de caminhar rumo ao principal desafio morfológico da temporada.

E se quem vence sai feliz, os responsáveis por fazer essa mostra acontecer também levam a satisfação de ver mais um sucesso na pista do Mato Grosso. “Pra nós é um grande prazer poder realizar mais uma passaporte aqui no Estado. E ao longo desses quatro anos, o que a gente nota é uma busca pela melhoria da qualidade, independente dos números”, destaca o presidente do NMCCC, Luiz Fernando Guerreiro, lembrando também da importância de receber participantes de outros estados, como forma de garantir o comparativo e qualificar cada vez mais o trabalho local, além de promover a interação entre os criadores.

Quem vem de fora também se encanta e reconhece a dedicação encontrada em solo mato-grossense, como salienta o jurado da exposição, João Francisco Silveira. “Um Estado que nos apresenta belos animais nascidos e criados aqui. Então tivemos uma boa representatividade da região, que vem trabalhando forte pela expansão da raça. É uma satisfação enorme chegar aqui e se deparar com esse crescimento”, destaca o avaliador que é natural de Jaguarão (RS).

Supervisionada por Rafael Fagundes Sant’anna, a mostra de Campo Verde foi a décima oitava – e última – Exposição Passaporte deste ciclo a distribuir vagas para a Morfologia da Expointer. Agora, os últimos lugares disponíveis no principal julgamento da temporada serão preenchidos na Prévia Morfológica, em Esteio (RS). O circuito de Morfologia 2017 tem o patrocínio de Vetnil, Supra e Banrisul.

Confira o resultado

FÊMEAS

Melhor Exemplar da Raça e Grande Campeã
Baronesa do Rancho Bravo, filha de El Camiño Jb de Palermo e Sulina de Pai Passo; criador e expositor Fabio Roberson Ferreira, Fazenda Rancho Bravo, Pedra Preta/MT

Reservada Grande Campeã
Canela da Catallana, filha de RZ Sanguinário da Carapuça e Campana Triguera; criador Antonio de Moraes Valls e expositor Loraci Flores de Lima, Cabanha Corte de Limia e Caravaggio, Santa Maria/RS

3ª Melhor Fêmea
Gemada da Fertilitá, filha de Sedutor Tupambaé e Gema Tupambaé; criador e expositor Eduardo Salomoni, Cabanha Fertilitá, Candiota/RS

4ª Melhor Fêmea
LGA Escolta, filha de El Camiño JB de Palermo e Tj Rendeira; criador e expositor Luiz Fernando Silva Guerreiro, Estância Lagoa Funda, Campo Verde/MT

MACHOS

Grande Campeão
Las Callanas Les Digo, filho de Macanudo do Itapororó e Las Callanas Margarita; criador Criadero Las Callanas e expositores Anibal e Diego Torres/João Vargas Nunes, Dom Pedrito/RS e Santiago/RS

Reservado Grande Campeão
Capanegra Taifero, filho de Pora Centinela e Famosa 26 Onça; criador Fernando Dornelles Pons e expositor Noeslen Bonfim Junyor, Fazenda Sete Irmãos, Novo Horizonte do Norte/MT

3º Melhor Macho
Valente do Kavaju Porã, filho de Farrapo da Maior e Madagascar do Kavaju Porã; criador José Francisco Pereira de Moura e expositor Ulisses Carneiro, Haras Bagé do Sul, Bagé/RS

4º Melhor Macho
Campana Ceibo, filho de Faceiro do Recanto Crioulo e Campana Xiba; criador Mário Moglia Suñe e expositor Rogério e Rosângela Zilio da Rosa, Cabanha Rincão Das Talas, Dom Pedrito/RS

Fonte: Francine Neuschrank/ABCCC

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.