Por Fora
das Pistas

Acontece

15 de agosto de 2016

Brasil inicia a competição de saltos na Rio 2016 com três percursos limpos

A equipe brasileira de saltos abriu a competição com ótimos resultados. Com três percursos limpos, de Doda Miranda, Pedro Veniss e Stephan Barcha, os cavaleiros voltam para a primeira fase da prova de equipes, Copa das Nações, que começa na próxima terça-feira, dia 16. Eduardo Menezes, cavaleiro que abriu a pista, cometeu apenas uma falta. Conforme as regras da modalidade, toda a equipe volta para a pista no segundo dia de competição. A prova realizada neste domingo conta pontos para o ranking individual e também define a ordem de entrada para o dia 16.

Primeiro a entrar na pista, com fortes aplausos da torcida, Eduardo Menezes acabou cometendo uma falta. Após começar bem a prova, o cavaleiro diz que vai revisar seu percurso e ir atrás de melhoras para as próximas fases da competição. “Foi muito bom ter a honra de poder abrir a olimpíada em casa, uma memória que nunca vai sair da minha cabeça. Entrei me sentindo muito bem, e sentindo o cavalo muito bem também. Ainda não entendi muito bem como cometi a falta, mas preciso voltar, ver a prova, falar com o técnico e com a equipe, para poder melhorar para as próximas provas. A pista está ótima, um nível de dificuldade bom, mas não está sufocando ninguém. O que é ótimo para os cavalos que ficaram muito tempo sem montar, está difícil, mas acessível para eles”, comenta Eduardo.

Caçula da equipe, Stephan fez um bom percurso, ficando na frente entre os brasileiros. Muito feliz com o resultado, o cavaleiro diz ter realizado um sonho ao entrar na pista em Deodoro, e se emocionou com os gritos e aplausos da torcida. “Estou muito feliz com a prova, uma sensação incrível, a realização de um sonho. Entrar na pista e escutar o público, essa energia. Já faz todo o nosso esforço valer a pena. Estamos aqui para buscar medalha, nosso time é forte, e é assim que chegaremos para a disputa da medalha. Fazer essa primeira prova limpa da mais confiança, os cavalos estão muito bem preparados, ajuda muito. É emocionante ouvir o público assim, eu poderia ouvir isso para o resto da minha vida, e sem pausas. Isso é muito gratificante, nós do hipismo que abdicamos de muita coisa no Brasil para morar fora, em busca de ser um dos melhores, chegar aqui e ter esse reconhecimento é realmente muito bom”, comenta Stephan.

Mais experiente entre os brasileiros, com duas medalhas de bronze em provas por equipe, Atlanta 1996 e Sydney 2000, Doda Miranda foi o terceiro conjunto a entrar na pista. O cavaleiro destaca que a presença do público é uma motivação a mais para a equipe. “O Brasil abriu hoje muito bem. Foi difícil pro Eduardo começar, o primeiro brasileiro e primeiro do dia, então sabemos que a missão dele foi mais difícil e aconteceu a falta, mas ele veio muito bem. Começar com bons percursos aqui hoje nos da mais confiança para a prova das equipes. Competir no Brasil com esse público aqui é a melhor coisa do mundo. Não é pressão, a gente tem que estar preparado, com o cavalo bom. Isso é uma motivação. Eu imaginava uma coisa, mas fui realmente surpreendido com tanto carinho”, comenta Doda Miranda.

Fechando o dia para a equipe, Pedro Veniss , também sem cometer qualquer falta, sentiu-se satisfeito com o desempenho na pista. Mesmo com um cavalo que tende a ser mais lento, achou bom o resultado final. “Foi um bom começo para a equipe, estávamos confiantes. Mas ainda tem muita prova pela frente. O meu cavalo, que é um pouco mais lento fez um tempo legal, estou muito satisfeito. Saltar por último pode ter um peso a mais, mas acaba sendo igual, todo mundo quer saltar bem, ir bem na prova. Eu estive no Brasil no Pan, competindo aqui em Deodoro, eu inclusive conversei isso com os outros cavaleiros, é uma energia positiva tão grande nessa pista, ajuda muito na hora da prova”, comentou Pedro Veniss.

Entenda a prova:

– Domingo (14) >> 75 conjuntos entraram na pista na primeira prova individual – primeira rodada. Os 60 melhores avançam e a prova define a ordem das apresentações de terça (16). Além dos 60, outros 10 cavaleiros que disputam a prova de forma individual também avançam na disputa.

– Terça (16) >> Rodada que conta pontos para as disputas individual e, agora também, por equipes. Após a disputa do dia, os 45 melhores conjuntos avançam para a quarta-feira, além de atletas das equipes classificadas, que ficaram entre o 60o e o 75o lugar. Na disputa por equipes, os 8 melhores se classificam.

– Quarta (17) >> Após a prova do dia os 35 melhores conjuntos (pontos combinados) avançam no individual. Para a prova por equipe, soma-se os pontos de terça e de quarta, armando então o pódio. Se duas ou mais equipes estiverem empatadas, haverá prova de desempate (jump-off).

– Sexta (19) >> Os 35 melhores da quarta-feira (respeitando um máximo de 3 conjuntos por país) disputam o round A da final individual. Os 20 melhores da prova se classificam para a final B. O ranking combinado das disputas finais A e B definirá a colocação final da disputa individual.

Fonte: mktmix.com.br

  • Compartilhe
  • <