Por Fora
das Pistas

Notícias

3 de setembro de 2015

Bem Estar Animal ganha manual de boas práticas para competições equestres

 

A Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) apresentaram no Parque Assis Brasil, em Esteio, nesta quarta-feira, dia 2 de setembro, o Manual de Boas Práticas para o Bem-estar Animal em Competições Equestres. Trata-se da primeira publicação sobre o tema no Brasil. O lançamento oficial foi acompanhado pelo secretário Estadual da Agricultura e Pecuária, Ernani Polo, na Expointer.

A elaboração do manual foi articulada pela Câmara Setorial de Equideocultura – órgão que representa as associações de raça perante o Mapa – em conjunto com outras entidades do setor em todo o Brasil. Segundo o superintendente do Serviço de Registro Genealógico da da ABCCC, Rodrigo Teixeira, até então, só havia disponível no País um manual dedicado a animais de produção. “O uso da publicação não é obrigatório, mas reúne uma série de sugestões para que os produtores possam seguir boas práticas”, pondera.

De acordo com a responsável pela Comissão do Bem-Estar do Mapa, Lizie Buss, a confecção do manual envolveu um ano de trabalho e resultou em um direcionamento e uma clareza de informações para proprietários, manejadores e organizadores de eventos, inclusive no Rio Grande do Sul que já tem desenvolvida uma cultura equestre. “Mesmo que grande parte das pessoas compreenda o comportamento do animal em determinadas situações, por meio de experimentação, a publicação é muito importante para prevenir acidentes e problemas de saúde”, conclui.

O manual foi apresentado durante a palestra Bem-Estar Animal na Raça Crioula, ministrada por Teixeira e pelo gerente do Setor de Eventos da ABCCC, Ibsen Votto, dentro da programação do Sindicato dos Médicos Veterinários no Estado do Rio Grande do Sul (Simvet/RS) na Casa do Médico Veterinário. A entidade destacou que sempre primou pelas práticas de bem-estar animal como forma de respeito à cultura do homem do campo. Em seus eventos e competições, por exemplo, dispõe de uma unidade móvel de atendimento equipada para atender bovinos e equinos.

Os cuidados também contemplam o transporte dos animais, que é feito após o período de descanso das provas e em momentos que proporcionem maior conforto térmico. São realizados ainda exames de admissão onde são observadas as condições nutricionais, ferimentos abertos e ectoparasitas, entre outros. Para 2016 serão adotadas mais regras para o bem-estar animal.

A médica veterinária Denise Bicca, por sua vez, defende a educação como fator chave para o avanço do bem-estar dos cavalos. Afirma que essa questão está mais desenvolvida na Europa e seu debate começa a se intensificar no Brasil. “É muito importante as pessoas se sentirem motivadas a promover o bem-estar desses animais e terem o entendimento que não basta o sentimento afetivo por um cavalo como garantia de cuidados. É preciso estudo para um tratamento correto”, finaliza.

O manual pode ser acessado AQUI.

Fonte: Larissa Mamouna/AgroEffective

  • Compartilhe
  • <