Por Fora
das Pistas

Notícias

3 de dezembro de 2016

Bate-papo com o francês Eric Livenais. Confira!

Durante o final de semana passado, nos dias 25 a 27 de novembro, o Equicenter Reprodução e o Haras For realizaram a Primeira Clínica de Saltos em Liberdade com o Francês Eric Livenais. No dia 25 o Haras Agromen foi o palco do evento e nos demais dias os treinamentos foram conduzidos no elíptico de salto do Equicenter Reprodução.

Livenais, que acumula bastante experiência tendo carreira esportiva como cavaleiro de salto, hoje se dedica ao treinamento de cavalos jovens em apresentações, competições e aprovação de reprodutores. Eric é o responsável pela apresentação dos cavalos durante o leilão Fences, o maior leilão de cavalos de salto do mundo, além de coordenar uma equipe de treinamento e apresentação de cavalos em liberdade por mais de 15 anos.

O evento contou com 35 participantes ao longo dos 3 dias, sendo que várias pessoas atenderam a mais de um dia de clínica. O público era composto de cavaleiros, criadores e técnicos envolvidos em treinamento e apresentação de cavalos de hipismo. Marcaram presença os criadores Haras BH, Haras Agromen, Haras For, Equicenter Reprodução, Haras Cataratas, Haras Flores, Haras Tok, Haras São Francisco, Haras Talismã, Haras Catherine, Victor Chiari Alves e Luiz Antonio Piva. Alguns representados pelos seus titulares ou treinadores e vários complementaram a clínica com seus produtos. Foram apresentados e treinados cerca de 10 animais por dia, com sessões conduzidas pelos alunos sempre atentos às instruções de Eric.

Dentre os assuntos abordados selecionamos um material com perguntas sobre alguns tópicos discutidos e as respostas do Instrutor Eric Livenais. Além do que foi abordado na teoria, os participantes da clínica tiveram a oportunidade de trabalhar os animais na prática e sendo uma experiência única para melhorias na apresentação dos animais em eventos e na condução dos treinamentos de maneira correta, influenciando positivamente na capacidade de salto dos cavalos no futuro.

A tradução ficou à cargo do cavaleiro franco-brasileiro Alban Godefroit e a clínica contou com o apoio da ABCCH, Haras Agromen, EquiStore e VA Sport Horse Breeding.

1- Qual a melhor idade para iniciar os treinamentos de saltos em liberdade?
A melhor idade para começar a trabalhar o cavalo novo para o salto em liberdade e por volta de 2 anos. Isto dependerá da sua condição física, psicológica e do seu estado geral .

2- Quais são as dimensões ideais de um elíptico/arena para saltos em liberdade?
As medidas ideais para uma pista de salto em liberdade são de 38 m de comprimento e cerca de 16 a 18 m para a largura.

3- Os cavalos devem preferencialmente trabalhar com cabeçada e bridão, ou cabresto ou nada?
O ideal seria trabalhar sem nada na cabeça do cavalo. Entretanto, devido à regulamentos de competições e pela prática comum em apresentações, a melhor opção é trabalhar com cabresto ou cabeçada sempre bem ajustados.

4- Qual seria uma frequência ideal para treinamento?
Duas vezes por semana são necessários  para que o cavalo tenha uma evolução normal. Importante ressaltar que as sessões devem ser curtas  e construtivas. É melhor trabalhar um número maior de sessões curtas do que poucas sessões longas com longo período de intervalo.

5- Como progredir para um estágio mais avançado de treinamento?
Para saber se podemos passar para uma etapa superior temos que observar bem o comportamento do seu cavalo em relação ao exercício pedido com os obstáculos como por exemplo confiança (“franqueza”), comportamento (relaxado ou tenso) etc.

6- Quais seriam as características morfológicas e comportamentais que devem ser levadas em conta na seleção de um cavalo para os treinamentos em liberdade?
É importante conhecer as características morfológicas e comportamentais do seu cavalo para poder direcionar o trabalho. O mais importante é a questão mental buscando sempre proporcionar situações favoráveis para que o cavalo evolua nos treinamentos rapidamente.

7- Qual seria uma maneira ideal de iniciar cavalos com diferentes tipos de comportamento (sanguíneos, assustados)?
Para começar o trabalho é imprescindível que se tenha a confiança do cavalo. Situações de dificuldades devem ser submetidas de acordo com que o cavalo demonstra durante o trabalho. O importante é nunca queimar etapas .

8- Qual a melhor condição física (muscular e aeróbica) para iniciar os trabalhos? e como melhorar tais características?
Para analisar a condição física devemos observar primeiramente o aspecto geral do animal (condição corporal, cascos, aprumos) depois observar ao longo do trabalho como ele se comporta com  durante os exercícios físicos. Para melhorar o condicionamento físico do cavalo procura-se trabalha-lo na guia, em liberdade ou montado dependendo da idade do cavalo; sempre trabalhar de forma gradativa para ocorra desenvolvimento da musculatura e condição cardiovascular compatível com sua plena forma física.

9- É importante trabalhar nas duas “mãos” (Galope à direita e à esquerda)?
Durante os trabalhos de condicionamento físico é importante trabalhar de maneira igual nas duas mãos para um bom equilíbrio muscular. Durante as sessões de salto em liberdade utilizamos a mão esquerda porque as apresentações (leilões, competições e aprovações) na Europa são feitas pela esquerda, na maioria das vezes. É somente uma questão prática.

10- Quais seriam as durações e intensidade dos trabalhos?
O tempo de trabalho para o cavalo obter condicionamento varia em função da idade. Ele pode ir de 20 min a 45 min ou mais dependendo do objetivo que queira alcançar.

11- Como trabalhar com diferentes maneiras de saltar (técnicas, tamanho de galope, força etc)?
Utilizamos de adequação nas distâncias entre um obstáculo e outro, além de posicionamento de varas sobre os obstáculos e no chão para direcionamento do traçado e da trajetória no ar.

12- Quão importante é o trabalho na guia?
O trabalho na guia, além de melhorar o equilíbrio e cadência nos andamentos auxilia no desenvolvimento da condição física do cavalo.

13- Cavalos já montados podem ser trabalhados em salto em liberdade?
Não tem problema trabalhar o cavalo que já é montado em liberdade. O trabalho em liberdade pode até mesmo solucionar um problema que você encontra quando esta montado.

Fonte: ABCCH

  • Compartilhe
  • <