Por Fora
das Pistas

Notícias

João Victor, filho de Hortência (Foto: Reprodução)

1 de abril de 2015

Apesar de filhos esportistas, Hortência diz que pai fica mais perto nas disputas

A família Marcari, representada por Hortência em duas Olimpíadas, pode estar novamente numa edição dos Jogos, e em dose dupla no Rio de Janeiro, em 2016. João Victor Marcari Oliva, 19 anos, e Antônio Victor Marcari Oliva, 18, filhos da ex-jogadora de basquete, são nomes cotados para integrarem a equipe de hipismo do país, na modalidade adestramento. Hortência, apesar de mãe coruja, admite que é o pai, o empresário José Victor Oliva, quem está mais perto nas competições. Ela ressalta que agora é que o filho mais velho tem ouvido mais a respeito das experiências da mãe como atleta.

– Quem acompanha mais é o pai. Santo de casa não faz milagre. Mas estou sempre atenta a eles nas competições. Hoje mesmo o João me pediu para ligar para ele em Barcelona, onde está competindo. Não foi muito bem e aí disse a ele algumas coisas que vivi como atleta, e como é importante sabermos que não fomos bem para podermos evoluir. Agora que ele está começando mais a me ouvir. Digo que é preciso estar atento aos detalhes, que são os detalhes que farão se destacar dos outros. Ele está lá com os melhores para isso – conta Hortência, lembrando que o filho mais velho hoje mora na Alemanha.
Hortência, comentarista do Time de Ouro da TV Globo, se aposentou das quadras logo após os Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996, nos Estados Unidos, com João nascido poucos meses antes da competição. Os filhos não a viram em quadra, mas hoje têm a real noção da importância da mãe para o esporte brasileiro. Mas a influência ao hipismo coube ao pai, dono de um haras em São Paulo e que desde cedo levou João e Antônio a se apaixonarem pelos cavalos. Hortência, que diz fazer mais a linha “mãezona”, prefere preservar a relação dos três com o hipismo e elogia o ex-marido.

– O pai vive mais o hipismo, influenciou os filhos, e ele fica mais perto dos dois. É um grande pai e um grande parceiro. Eu não entendo muito de hipismo, então fico mais distante porque sei que ali eles se entendem bem e confio. É um espaço mais deles. Formamos uma tabelinha legal, o pai com a parte mais do hipismo em si e eu com a experiência do lado de fora, com a vivência como atleta.

João Victor, atual vice-campeão sul americano, já é uma realidade do hipismo brasileiro e deverá estar nos Jogos Pan-Americanos de Toronto deste ano. Antônio ainda é uma promessa do esporte. Hortência acredita que os dois não sentem qualquer pressão pelo sobrenome famoso.

– Nunca senti isso deles, de carregar algum peso. Acho que agora que eles estão entendendo mais. Eles sempre me enxergaram como mãe. Obviamente que sabem a minha história, o que conquistei, sabem quem fui, mas sou mais a mãe deles do que a Hortência jogadora – concluiu a medalhista olímpica de prata, também campeã mundial e pan-americana com a seleção brasileira.

Fonte: Globo Esporte

  • Compartilhe
  • <