Por Fora
das Pistas

Hall da Fama

Andrea no dorso de Maloubet Xango; Foto: Roberta Milani

8 de abril de 2015

PFDP conversa com a amazona Andrea Guzzo Muniz. Confira!

PFDP: Quando começou a praticar o hipismo?
Com 12 anos

PFDP: Já fez dentro do esporte outras modalidades? Comente.
Ja tive aulas de adestramento, porque acho importante para complementar o salto. O cross apenas de brincadeira em uma competição no CHJR. Em Minas Gerais, os 20 melhores do Mini GP de uma Copa Cepel foram convidados a um desafio de realizar o cross em uma pista real de cross.

PFDP: Participou das categorias de base? Alguma vitória inesquecível?
Vice campeã mineira de mirim e junior, campeã baiana de junior e vice campeã brasileira de mirim por equipes representando Minas Gerais.

Quando eu era mirim, e nos primeiros anos de junior, ainda não existia a FHB e os baianos saltavam pela FHMG.

PFDP: Acha que o esporte sofreu grandes alterações de dez anos para hoje? Comente se as mudanças foram positivas ou negativas.
Super positivas; a abertura com a Europa e a troca de experiências elevou muito o nível dos conjuntos brasileiros, a qualidade dos pisos, a qualidade dos armadores de percurso, entre outros; a facilidade das importa coes possibilitou a entrada de sangues importantes para melhora da criação nacional, melhoria da qualidade de materiais hípicos e novos animais de esporte..

PFDP: Qual foi seu melhor cavalo até hoje? Por quê? Comente filiação e conquistas.
Talvez o que mais marcou as pessoas tenha sido a Lucky Electra Xango ( Winsor x Domitila por Woldikas), e ela sem duvida foi muito especial na minha carreira. Ela era pequeninha ( 1,58m) e dava coices durante o percurso, mas tinha coração e  coragem sem tamanho. Com ela classifiquei na maioria do GPs importantes do país e ganhei uma TR4 na final do Serra e Mar, além de participar do AOIHS do Rio de janeiro, que sem duvida era o sonho de todos os cavaleiros brasileiros.

Mas seria injusto não falar da Joyce ( Calandus x Woldikas), minha primeira égua de GP e com a qual ganhei muitas provas importantes e também classifiquei em diversos GPs; da Wegonda ( Corland x Quidan de revel), 2 lugar na seletiva da copa do mundo do CSIW Sol de Mayo e varias classificações em GPs no Brasil; e do Souther Confort ( um filho de Darco que foi meu grande companheiro nos GPs na Europa no ano que morei lá).

PFDP: Quando optou em seguir carreira no esporte? Teve algum grande ídolo ou um incentivador?
Depois que fui morar em SP pra fazer MBA em Mkt Administrativo. Acho que sou uma das poucas profissionais que decidiram tarde seguir carreira, mas na época que morava na Bahia sem dúvida minhas prioridades eram trabalho e estudo.

A pessoa mais importante nesse momento foi o Vitor, que me ajudou e ensinou muito no inicio. Depois, como é natural, fui dando meus próprios passos e seguindo meu caminho, aonde surgiram novos ídolos e incentivadores também muito importantes.

PFDP: Qual a principal mudança que percebeu nos últimos tempos na elaboração dos percursos?
Cada vez mais o tempo tem sido um fator importante e determinante.

PFDP: Se pudesse voltar no tempo, qual concurso você traria para a atualidade? Por quê?
Copa Cepel. Premiação boa, provas competitivas e super disputas, clima entre os concorrentes super agradavel, cavalos e tratadores bem recebidos, Xapuri, rs … Quem ja saltou naquela pista de grama a noite entende do que estou falando! ;-)

PFDP: Onde monta atualmente?
CHSA.

PFDP: Qual é a sua rotina de treinos?
Todos os dias.

PFDP: Qual a é sua programação para o ano em curso?
A programação pode mudar caso surja no meio do caminho um patrocinador ou um animal novo, mas hoje estou na “entre-safra”; monto excelentes animais com potencial de GP mas que ainda são jovens e por enquanto a programação é terminar de ensina-los para usufruir de bons animais no futuro.

PFDP: Qual é a principal meta a ser cumprida?
Acho que a meta é sempre bons resultados e vitórias.

PFDP: Conta com quais cavalos para as provas fortes da temporada?
Mais pro fim do ano devo usar a Maloubet Xango e a Litchin Xango. Mas as duas são jovens e ainda não estarão prontas para as principais provas nesses primeiros meses.

PFDP: Se pudesse montar qualquer cavalo do mundo, qual seria? Comente!
Pode trazer o Baloubet du Rouet, Hickstead ou o Calvaro ( tordilho) de volta? Sem duvida seria o meu sonho!
Atualmente o Big Star, montaria do cavaleiro Nick Skelton, ou o London, montaria do cavaleiro Gerco Schroeder
São estilos bem diferentes mas, sem duvida, eles me parecem outro esporte!

PFDP: Para encerra, conte-nos alguma vitória/prova que foi inesquecível!
Acho que tenho algumas, mas a final do Serra e mar no haras Domar com a Lucky Electra Xangó esta entre elas:
Foi um desempate muito rápido, competitivo e todos entraram para o tudo ou nada. Valia uma TR4 e uma vaga para o AOIHS, então todos queriam essa vitória!

E ganhar na casa do Marco Antonio e do Fabio Leivas, com toda alegria e carinho que sempre me receberam lá e com toda festa que fizeram quando eu ganhei sem duvida deu uma emoção maior a essa vitória.

O site PFDP agradece pela atenção e deseja Boa Sorte nas pistas!!!!

  • Compartilhe
  • <