Por Fora
das Pistas

Notícias

A Cavalgadas Brasil, de Curitiba, passou a oferecer pacotes com foco em turismo equestre no Marrocos, Jordânia, Emirados e Omã. Próxima saída para a região é em janeiro

17 de novembro de 2018

Agência promove cavalgadas em países árabes

A agência de turismo Cavalgadas Brasil concluiu nos últimos dias uma viagem ao Marrocos e vai oferecer em janeiro viagens para Abu Dhabi e Dubai, nos Emirados Árabes Unidos (foto acima), e para a Jordânia. A empresa com sede em Curitiba, no Paraná, é especializada em roteiros turísticos com foco em cavalgadas e passou a ter o serviço em países árabes este ano. A Cavalgadas Brasil também recebe estrangeiros para turismo equestre em cidades brasileiras.

O roteiro que a agência oferecerá em países árabes em janeiro faz parte de um pacote maior, que terá seu início na Índia, a partir do final de dezembro por dez dias, e segue com cerca de uma semana em Dubai e Abu Dhabi, na segunda semana de janeiro, e mais cinco dias na Jordânia, logo em seguida. É possível, porém, o turista fazer apenas um dos países.

O diretor da agência Cavalgadas Brasil, Paulo Junqueira Arantes, conta que em Dubai será feito um passeio a cavalo de apenas um dia, no deserto, e que a cavalgada, de cinco dias, ocorrerá em Abu Dhabi, também no deserto. O roteiro nos Emirados é chamado pela agência de 1001 Noites na Arábia. A trilha passará pela reserva de Al Watbha e por Al Ain, por lagos de sal, fazendas de camelos e dunas em mudança. Há possibilidade de galopes e trilhas de areia dura.

Os turistas participantes dormirão em tendas, mas também há a possibilidade de que pernoitem em resorts. Neste último caso, porém, terão que se deslocar de carro do local de parada da cavalos até o resort e no outro dia pela manhã retornam da mesma forma.

De acordo com Arantes, cada cavalgada exige um nível diferente de preparo de quem vai participar. No caso desta para os Emirados, é preciso o intermediário. Para definir o nível são levados em conta tanto o preparo físico do turista quanto a experiência em montar cavalo, sendo que maior grau em um fator pode compensar o outro. A pessoa pode fazer aulas antes da viagem, chamadas de clínica de cavalgada pela agência.

O roteiro na Jordânia é a Trilha de Lawrence e inclui a passagem pela histórica cidade de Petra, cavalgada pelo deserto de Wadi Rum e visita ao Mar Morto. Petra é a mais famosa cidade turística jordaniana e é repleta de templos e tumbas esculpidos na rocha. O nível de experiência com cavalos pedido pela agência ao turista, nesta viagem, é a avançado. Tanto nos Emirados como na Jordânia os animais utilizados serão os cavalos árabes.

Por enquanto a Cavalgadas Brasil promoveu apenas uma viagem a países árabes, para o Marrocos, este mês. Mas além de Emirados e Jordânia, cuja saída ocorrerá em janeiro, a agência organizará também viagens deste tipo para Omã. Esses serão os países árabes com os quais a agência vai trabalhar, segundo Paulo Junqueira Arantes.

O diretor afirma que há interesse dos brasileiros nas cavalgadas no Oriente Médio, mas alguns destinos encontram limitação em função da distância, o que aumenta o custo da viagem. Ele conta que entre os árabes, o Marrocos tem muita força porque é um destino histórico, está mais próximo do Brasil e é conhecido entre os brasileiros. No caso do pacote para os Emirados, o que mais atrai é Dubai, por sua modernidade, de acordo com Arantes.

A Cavalgadas Brasil oferece cavalgadas para cerca de 40 países e os mais procurados são Portugal, Espanha, Peru, Argentina e Itália. Os preços dos pacotes são de US$ 2 mil em média, incluindo cavalgada, alimentação e hospedagem em tendas, pelo período de uma semana, mas podem variar para mais ou menos, segundo o destino e o tipo de hospedagem. Em cada país a agência trabalha com parceiros que fazem parte de uma rede internacional que atua neste ramo.

Arantes conta que nos países árabes as cavalgadas são feitas com cavalos árabes, mas no Marrocos, por exemplo, foram usados também animais berberes árabes, que são resultado da mistura do cavalo árabe com o berbere. Os cavalos árabes também são utilizados em cavalgadas de clientes da agência na Namíbia, África do Sul e Uruguai, segundo o diretor. Nos demais países, as raças dos cavalos usados variam bastante. Nas viagens, também há espaço na agenda para conhecer as demais atrações turísticas locais, além das atividades com cavalos.

A Cavalgadas Brasil tem 15 anos. Arantes conta que entre os clientes brasileiros que viajam ao exterior, 65% é mulher e a idade média predominante é 45 anos. Já entre as estrangeiras que procuram as cavalgadas no Brasil, 80% é mulher e a faixa etária é de 55 anos.

O turismo equestre oferecido pela agência no Brasil, que é voltado tanto para brasileiros quanto para estrangeiros, tem destinos diversos, desde Minas Gerais, onde é possível cavalgar na Estrada Real, até roteiros no Pará, como a Ilha de Marajó, e outras opções nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul ou Bahia. Os roteiros sempre são em locais de beleza natural abundante e alguns têm na trilha pontos históricos.

Fonte: Anba

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.