Por Fora
das Pistas

Notícias

22 de julho de 2017

Adote um cavalo: animais estão na fila de espera para conseguir novo lar

O centro de Controle de Zoonose de São Paulo atualmente possui 8 cavalos, além de uma cabrita, uma porca e uma galinha para adoção Tainá Valadares * Quando pensamos em adoção de animais, sempre nos vem à mente cachorros e gatos, porém animais de grande porte, como cavalos, cabras, e porcos, também estão à espera de uma nova família.

O centro de Controle de Zoonose (CCZ), de São Paulo, atualmente possui 8 cavalos, além de uma cabrita, uma porca e uma galinha, que estão na fila de espera para fazerem parte de um novo lar. As principais causas do abandono destes animais, segundo a médica veterinária responsável pelo Setor de Animais Domésticos de Interesse Econômico do CCZ, Telma Tavares, acontecem devido à idade avançada ou por fuga do animal.

“Cavalos velhos ou com algum problema físico são mais difíceis de serem adotados. Há também os animais que fogem da propriedade em que vivem, ou são roubados”, afirma. De acordo com Telma, em média, 90 cavalos são resgatados das ruas ou salvos de situação de maus-tratos todos os anos pelo CCZ, como é o caso de cavalos que são usados para carregar carroças. Santuário Filhos de Shanti Não são só os Centros de Zoonose que se dedicam a conseguir um novo lar para estes animais.

O “Santuário Filhos de Shanti” foi fundado por Rosangela Coelho após resgatar uma égua prenha, desnutrida e ferida na rua. “Ali prometi a ela que jamais a abandonaria e que seu filho nasceria livre”, conta. A ONG, que atua em Taubaté, Pindamonhangaba e Tremembé, no interior de são Paulo, atualmente abriga 50 animais, dentre eles 6 cavalos. O santuário resgata não somente equinos, mas também cachorros, gatos, aves e cabras que se encontram em situação de risco.

No lugar, eles são cuidados, fissionais que os submetem a exames clínicos e laboratoriais, além de muito carinho.

Como adotar?

Para adotar um animal de grande porte do Centro de Zoonose, é necessário que o interessado tenha um sítio fora do município de São Paulo que seja cadastrado no sistema Gedave, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo. O candidato passará por entrevista com um veterinário da Associação Paulista de Auxílio aos Animais (Appa), responsável pelo processo de adoção. Se for aprovado pela ONG, o interessado poderá escolher o animal que deseja adotar.

Será necessário assinar o termo de fiel depositário. Isso significa que o animal adotado não poderá ser usado em tarefas para fins comerciais e o candidato terá que prestar contas à ONG responsável pelo bicho. O objetivo é evitar que o animal volte para as ruas. Além disso, quem adota deve providenciar a Guia de Trânsito de Animal (GTA), no valor de RS 15,00, e se responsabilizar por fazer o transporte do animal até a sua propriedade. Após a adoção, a ONG poderá fazer visitas ao local onde o animal está vivendo para saber se as condições são adequadas.

Já a ONG Santuário Filhos de Shanti tem outra exigência que determina a adoção: os animais de grande porte só podem ser adotados por indivíduos veganos ou por outro santuário. Os interessados devem responder a um questionário, e se a equipe julgar que a pessoa está apta para adotar o animal, esta terá que assinar um termo de adoção. * Por Tainá Valadares, estudante de jornalismo com supervisão de Darlene Santiago.

Artigo original da SF Agro: http://sfagro.uol.com.br/adote-um-cavalo-animais-estao-na-fila-de-espera-para-conseguir-novo-lar/

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.