Por Fora
das Pistas

Notícias

23 de abril de 2017

Adestramento, salto e CCE: entenda as modalidades do hipismo nos JO

A primeira notícia que se tem sobre adestramento de cavalos é de 1.360 a.C., realizado por Kikkulis, professor de equitação do antigo reino de Mitanni, localizado em uma região que hoje abriga parte das terras de Turquia, Síria e Iraque. Nas Olimpíadas, os cavalos ganharam destaque na Grécia Antiga, na famosa corrida de bigas impulsionadas por quatro cavalos.

O hipismo tornou-se esporte olímpico nos Jogos de 1900 em Paris e, atualmente, é disputado em três modalidades: salto, adestramento e CCE (concurso completo de equitação). Veja, abaixo, como funciona cada uma delas:

Salto
Prova mais tradicional do hipismo, o cavaleiro precisa transpor obstáculos em uma pista que mede entre 700 e 900 metros. O objetivo é terminar a prova no menor tempo e com o menor número de faltas. Nessa modalidade, são testadas as habilidades do atleta na montaria e também a força, habilidade e obediência do cavalo.

Adestramento
No adestramento, atleta e cavalo precisam executar movimentos obrigatórios e livres (passo, trote e galope) em um percurso de areia de 20×60 metros. Sete árbitros avaliam as coreografias, que valem notas de 0 a 10. A competição é dividida em três etapas: Grande Prêmio, Grande Prêmio Especial e Grande Prêmio Livre.

CCE
Considerada a prova mais complexa da disputa, o CCE inclui adestramento, salto e cross country (saltos com obstáculos em um determinado tempo). Os 25 cavaleiros que tiverem melhor desempenho nos quatro dias de prova disputam a medalha de ouro.

Fonte: Terra

  • Compartilhe
  • <