Por Fora
das Pistas

Notícias

Luiza Tavares de Almeida e Vendaval 4; Foto: Rui Pedro Godinho

30 de abril de 2016

Adestramento brasileiro registra mais índices olímpicos em abril

Segue a todo vapor a disputa do adestramento brasileiro, rumo aos Jogos Olímpicos do Rio. O Brasil possui a vaga por equipe garantida, por ser país sede, e a Confederação Brasileira precisa nomear cinco conjuntos para a disputa. Os cavaleiros e amazonas, para fazerem parte da equipe, precisam registrar uma pontuação mínima exigida pela Federação Equestre Internacional (FEI), que é 64.000% em provas de quatro ou três estrelas. Porém, a Confederação Brasileira têm como meta a pontuação de 69.000%. Até o momento, João Victor Marcari Oliva lidera, com folga, a lista dos competidores aptos a fazer parte do time, com 12 índices olímpicos.

Nesta sexta-feira, 29, João disputou mais uma competição do circuito europeu. No Grand Prix do Concurso de Dressage Internacional (CDI3*) de Saumur, na França, montando o Lusitano Xamã dos Pinhais, João Victor registrou 67.740%, sua maior nota até o momento, na avaliação final. O cavaleiro soma quatro índices deste conjunto, 12 no total com os demais cavalos. “Hoje o dia foi muito importante, estou muito feliz com a minha apresentação aqui na França. Essa nota, 67,740 %, é a minha melhor até agora, o meu melhor índice olímpico. Estou trabalhando para melhorar cada vez mais”, comemora João Victor.

No último fim de semana, no CDI3* do Mediterranean Equestrian Tour IV – Spring MET IV 2016, em Nova Oliva, Valença, Espanha, os irmãos Tavares de Almeida, Luiza, Thaisa, Manuel Neto e Pedro, participaram do Grand Prix nos dias 15 e 22 de abril. Os Tavares de Almeida formaram seis conjuntos, todos com cavalos Lusitanos. No balanço geral, quatro índices foram registrados. No Grand Prix do dia 15, Manuel, 22 anos, montando Aoleo, fez seu primeiro índice, atingindo a pontuação de 65.540%. Na mesma disputa seu irmão gêmeo Pedro, montando Xaparro do Vouga, comemorou a conquista de seu 2º índice olímpico ao atingir 65.180% de média final.

No Grand Prix da sexta-feira, 22, Pedro registrou mais um índice, com a pontuação de 66.600%. Já Luiza, 24 anos, que estreou na competição, alcançou 64.940% montando Vendaval 4. Este é o quarto índice da amazona com esta montaria, e seu quinto índice no total.

Já na Alemanha, João Victor Marcari Oliva, 20 anos, registrou dois novos índices durante o CDI4* Hagen. O cavaleiro, filho da rainha Hortência Marcari participou de dois Grand Prix: sexta-feira, 22, montando o Warmblood Haddington KHR alcançou 65.080%, seu 10º índice e o sexto com este animal. No sábado (23) voltou a alcançar o índice (64.760%), pela 11ª vez, montando o Lusitano Xamã dos Pinhais.

Fonte: MktMix Assessoria de Comunicação e Rute Araújo.

  • Compartilhe
  • <